Criança convivendo com criança: A importância da interação entre as crianças desde a primeira infância – por Carolina Almeida – Psicóloga CRP 05/47996.

Já falamos aqui outras vezes sobre a importância dos pais na vida do bebê desde o seu nascimento, sobre como esse cuidado é significativo, como essa relação transforma a vida de todos que estão experimentando essa vivência.

Hoje vamos falar de uma outra interação social muito significativa, a importância do contato com outras crianças.

No processo de interação social a criança se desenvolve no contato com o outro. Quando pequenas as crianças aprendem muito imitando umas as outras, além disso, demonstram muito interesse por outras crianças, principalmente quando essas têm o mesmo tamanho que elas.

Existe muita curiosidade e afinidade entre as crianças, essa interação abre portas para uma infinidade de descobertas e aprendizados e no brincar elas estabelecem vínculos, criam e experimentam juntas.

Estimular desde cedo os pequenos a interagirem uns com os outros contribui para a sua socialização e para possam vir a ter relacionamentos mais saudáveis futuramente, entendendo a importância do outro e favorecendo sua capacidade de empatia.

Quando aponto aqui sobre a importância do convívio com outras crianças não estou me referindo somente a interação entre irmãos. Apesar da interação entre irmãos ter um papel que influência e reflete na socialização das crianças, não são as únicas opções de convívio.

Filhos únicos também podem (e devem) ser crianças estimuladas a conviver socialmente com outras crianças, tudo depende do meio em que essa criança está inserida e da importância que os pais dão para essa questão.

Atualmente vemos cada vez mais casais com um número de filhos menor quando comparados a seus pais e avós, podemos atribuir isso a diversos fatores, como: a maior participação da mulher no mercado de trabalho, mudanças no planejamento familiar, dedicação à carreira profissional, demanda maior de atividades de todos os membros da família, entre outros.

A decisão de ter um ou mais filhos cabe ao casal, e deve ser baseada no planejamento familiar e no diálogo entre os dois e não na pressão ou em interferências de outras pessoas, entretanto, optando por um único ou mais filhos, a questão que proponho reflexão com esse texto é sobre entendermos e valorizarmos a importância da convivência da criança com outras crianças para o seu desenvolvimento.

crianca2

Existem diversas outras oportunidades em que as crianças podem conviver, além de serem excelentes atividades para serem realizadas em família, visitas a parques e locais de convívio comum a outras crianças da mesma faixa etária podem ser opções.

Além disso, todos nós nos lembramos da convivência com primos, amigos e outras crianças e de como as brincadeiras e momentos de convívio com os mesmos se tornaram memórias cheias de afeto.

A maneira como os pais se relacionam entre si, com os filhos e com os outros reflete na maneira como a criança vai interagir também, já que as crianças tendem a ter os pais como exemplos.

crianca3

Quando a criança vê no ambiente familiar um relacionamento afetuoso e seguro, a qualidade de seus relacionamentos fora desse ambiente tende a ser melhor e consequentemente mais saudável.

Somente na interação com o outro é que a criança desenvolve sua capacidade de praticar o respeito, entende a importância de aceitar as diferenças, aprender a dividir e a reconhecer as necessidades, os desejos e pontos de vistas diferentes, bem como, aprende a discordar e a como resolver um conflito. Desenvolvendo assim condições de ter relacionamentos cada vez mais seguros e saudáveis.

Abraços Coloridos,

carolinadepaula

Carolina Almeida:  Psicóloga com especialização em Saúde da Família, apaixonada pela profissão e pelas diversas formas que a Psicologia pode contribuir para a saúde de todos nós.  Idealizadora do Pensando Psi um espaço de troca, apresentando as contribuições da Psicologia no nosso cotidiano, visando à diminuição de conflitos e a promoção de autoconhecimento.

O foco de seu trabalho são as relações familiares, como podemos construir para uma sociedade mais humana e mais saudável, investindo nas relações mais próximas: a família.
Além disso, dedica e valoriza um olhar especial para os pequenos.

Pensando que as crianças de hoje são a sociedade de amanhã!
Portanto ao investir, compreender e fortalecer as relações com nossos familiares, e principalmente com nossas crianças, contribuímos para um presente mais saudável, bem como, para um futuro melhor!

Carolina de Paula Almeida
CRP 05/47996

Contatos:

Email: carolinaalmeidapsicologa@gmail.com

Facebook: Pensando Psi- Por Carolina de Paula Almeida Psicóloga

Instagram: @pensandopsicarolinaalmeida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s